3 Coisas a não Perder ao Passar por Aveiro

Moliceiro

Desde já vos digo que Aveiro tem muito mais para ver e é uma cidade lindíssima, mas como não tínhamos muito tempo quando passámos por lá, escolhemos apenas 3 coisas para fazer.

Aveiro

Aveiro é a capital de um distrito localizado na região centro de Portugal, e é conhecida também pela Veneza portuguesa, devido à famosa Ria de Aveiro, onde podemos observar ou passear nos típicos barcos moliceiros.

A Ria de Aveiro formou-se no século XVI, como resultado de um recuo do mar. Mas tal nunca teria sido possível sem a existência do rio Vouga, que nasce na Serra da Lapa, em Viseu.

Ao longo do seu percurso, o Vouga vai distribuindo riquezas pelas terras por onde passa. Mas é depois de passar a vila de Cacia, já no distrito de Aveiro, que as suas águas se ramificam num sem número de canais de terreno baixo, onde coexistem ilhas e ilhotas, dando início à formação da Ria tal como a conhecemos.

Tem uma extensão de 45 quilómetros e uma largura de aproximadamente 11 quilómetros. A única ligação que possui com o mar é o canal que quebra o cordão litoral da Barra de São Jacinto, e que permite o acesso de embarcações.

João Afonso de Aveiro
João Afonso de Aveiro

O Moliceiro

Moliceiro é o nome dado aos barcos que circulam na Ria de Aveiro. Esta embarcação era originalmente utilizada para a apanha do moliço, mas atualmente é usado para fins turísticos. (Se como eu ficaram também a tentar perceber o que é o moliço, cá vai uma explicação: são plantas aquáticas colhidas para utilização agrícola.)

Nota: É nestas alturas que dou por mim a pensar, conhecer Portugal não é só saber os nomes das terras, é saber o nome das pessoas, das coisas, das tradições, conhecer Portugal é história, é cultura. 😊

São realizados diversos percursos nos passeios de barco moliceiro em Aveiro, no entanto, o mais comum é o passeio pelos 4 canais urbanos da Ria: canal Central, canal da Pirâmides, canal do Cojo e canal de São Roque; através dos quais é possível ficar a conhecer toda a cidade.

Nós não fizemos o passeio por estarmos com alguma pressa, mas acho que ainda lá voltaremos com esse objetivo em mente, conhecer mais a cidade, e claro, provar algumas iguarias da terra.

Moliceiro
Moliceiro

Palheiros da Costa Nova

Depois desta primeira paragem junto á Ria, partimos para ílhavo com vista a conhecer os Palheiros da Costa Nova.

As casas pintadas com riscas vermelhas, verdes, azuis e amarelas, bem estimadas, que dão cor à marginal, localizada entre a Ria e o Oceano Atlântico, e que fazem da Costa Nova um lugar de charme do nosso país, são denominadas por Palheiros da Costa Nova.

Os mais antigos remontam ao séc. XIX e foram construídos pelos pescadores, com o objetivo de ali guardarem as redes e o material da pesca. Inicialmente com um piso e apenas uma divisão, rapidamente se foram adaptando às necessidades das épocas e são agora casas habitadas, algumas para turismo.

Palheiro Costa Nova
Palheiro Costa Nova

A Tripa Recheada

Foi também na Costa Nova que provámos uma iguaria típica da zona, a tripa recheada (ou bolacha americana para quem preferir) no Zé da tripa. As Tripas de Aveiro são um género de bolacha americana pouco cozida, quase como uma massa doce crua com recheio à escolha. Ovos moles, chocolate, kit kat, after eight, queijo, tudo fica bem dentro da tripa de Aveiro. Para quem não é muito fã de doces, aconselho a pedirem a tripa com queijo, pois o Tiago achou bastante enjoativo e não comeu nem metade. Já eu, não só comi a minha toda como ainda tentei comer a dele: não consegui!! 😊

É muito natural estarem-se a interrogar: «Porquê o nome “tripa”?». Pois bem, não tem nada a ver com tripas de porco. Ao que parece, no principio, a massa era servida toda enrodilhada, tornando o seu aspeto mais próximo aos das tripas. E pronto, o nome ficou.

Para quem quer saber mais sobre a tripa de Aveiro:

Outros pontos de interesse

A visita foi relâmpago, mas deu para um bocadinho de tudo, nomeadamente, uma passagem fogaz pela Vista Alegre. Fiquei com pena de não ver com maior calma, mas é preciso algum tempo para conhecer este espaço.

Para quem quer saber mais sobre esta grande instituição que é a Vista Alegre:
https://vistaalegre.com/pt/t/vaa_VisiteMuseudaVistaAlegre_VisitaraVistaAlegre-2

Na zona, ainda em destaque para visitar, estão o farol da Barra (vimos de passagem) e o Navio-Museu Santo André.

Local para revisitar

Bem, já ficaram com umas luzes do que podem ver/fazer se passarem perto de Aveiro e tiverem um tempinho. Nós demos este passeio num espaço de umas 3-4h. Mesmo que não dê para ver tudo, sempre ficam a conhecer mais um pouco de uma bela cidade portuguesa (a revisitar no nosso caso). 😉

Se gostaram desta nossa curta aventura por Aveiro, passem também pelo post da semana passada, onde falámos da nossa passagem por Mondim de Basto e Nossa Senhora da Graça e não se esqueçam de nos seguir nas redes sociais em https://facebook.com/ptwalkers e https://instagram.com/ptwalkers onde, para além das notificações de novos posts podem ainda aceder a conteúdos exclusivos!



Deixe uma resposta